sexta-feira, janeiro 14, 2011

O que eu sinto é difícil explicar, mas fácil de entender..

Paradoxo sempre foi sinônimo de incerteza.. Até o dia em que resolvi me rebelar contra o ego e encerrar de uma vez por todas essa imagem ilusória de mim mesmo! Onde quer que eu fosse, era sempre: "Não faz isso, sofre por aquilo, xinga aquela pessoa, exige teu direito, pensa um pouco mais..". É assim a nossa rotina, o coletivo neurótico da inveja, da ira, do descaso justificado. Seres em uma eterna busca por algo tão simples.
As algias que ainda me perseguem são fruto talvez da indecisão e da mudança inerente. Eu juro que faço o possível pra transformar o que eu quero em realidade. Admito não possuir a jovialidade de antes, mas a força em mim é maior hoje. Desejo do fundo da alma a liberdade e a paz de espírito.. Aquela que me leve onde eu quiser ir e me faça ver aquilo que construí com esforço. Provavelmente, uma quantidade inversa de tempo será necessária para consolidar aquilo que é justo..

Um comentário:

Professora Carla Fernanda disse...

Bom dia! Gostei do seu cantinho e sou sua mais nova seguidora.
Muito prazer!
Carla Fernanda